Menu

Pesca de arrastão

Rede Evangélica Nacional de Ação Social mobiliza ativistas cristãos do Terceiro Setor.

Quando surgiu, em 2003, ela era apenas um grupo de cristãos de diferentes denominações interessados em cumprir um dos mais basilares princípios do Evangelho: o da solidariedade. A ideia era reunir diferentes atores sociais cristãos, na certeza de que uma ação conjunta, assim com a súplica do justo, pode muito mais em seus efeitos. A união em torno da mesma causa fez nascer a Rede Evangélica Nacional de Ação Social (Renas), uma ampla confraria de organizações evangélicas interessadas em dar o peixe, ensinar a pescar e cobrar das autoridades que forneçam o anzol e as iscas. O tempo passou, a rede cresceu – já realizou três encontros nacionais e o quarto acontece em agosto deste ano (ver quadro) – e hoje Renas é uma agência incentivadora de políticas públicas com base na ética e nos valores cristãos.

A coordenadora da Renas, Débora Fahur, cita como um dos principais objetivos da rede a identificação da ação social evangélica no Brasil. “Também procuramos facilitar a capacitação dos atores sociais evangélicos e articular e mobilizar a rede em torno de ações transformadoras no campo das políticas públicas”, explica. Flávio Conrado, cientista social e bastante experiência cristã, lidera hoje a coordenação da rede no Rio de Janeiro. Ele fala num discipulado radical, conforme a mensagem e a prática de Jesus: “É assim que atualizamos o compromisso com a transformação de todas as coisas”, afirma. Segundo ele, a Renas é resultado do envolvimento de variados setores do protestantismo brasileiro.  “São os setores evangélicos que entendem que a Igreja no Brasil precisa assumir o papel de acompanhar as políticas sociais e defender o direito da população no acesso aos serviços públicos essenciais com qualidade”, defende.

Atualmente, 23 organizações cristãs são filiadas a Renas. Entidades como a Rede Mãos Dadas, a Rede Fale e o SOS Global, entre outras, têm feito do voluntariado evangélico uma força importante do Terceiro Setor nacional. A vantagem é que, ao invés de encetar esforços isolados, grupos de diferentes perfis, estruturas e vocações encontram na Renas um amplo guarda-chuva que possibilita maior alcance. “Uma contribuição importante desse movimento tem sido a capacidade de construir pontes entre organizações e igrejas, num momento em que a regra é o isolamento e a competitividade no meio evangélico”, aponta Flávio Conrado.

 

Visão integral – É impossívelfalar em empreendedorismo social religioso sem fazer uma crítica ao vácuo crônico deixado pelo setor público no combate à pobreza no país. No entanto, a coordenadora do Núcleo de Gestão Social da Renas, Vânia Dutra, ressalta que o movimento não pretende que a Igreja tome o lugar do Estado. “O que queremos é que a ação política tenha uma visão integral do ser humano, que precisa de trabalho, educação, saúde, assistência, lazer, segurança”, explica. O pastor Ariovaldo Ramos, ligado à Visão Mundial e integrante do Conselho de Segurança Alimentar da Presidência da República (Consea), acredita que a existência de um movimento como a Renas aponta para o fato de que muita gente tem direitos que ainda não estão sendo satisfeitos. “Atender carências é o princípio da Igreja de Cristo. Sempre foi”, sentencia.

Para Gerhard Fuchs, coordenador da Rede Evangélica Paranaense de Ação Social (Repas), agência ligada a Renas, o encontro de pessoas aliadas na mesma causa gera relacionamentos significativos. “Muitas coisas maravilhosas acontecem simplesmente porque estamos juntos e o Senhor Jesus está conosco.” A Repas foi a anfitriã do último encontro do movimento, em Curitiba. Ali, foi avaliado a ação das entidades envolvidas e traçadas as estratégias para o desenvolvimento do trabalho conjunto. “Foi um privilégio poder receber e conhecer tantas pessoas. Todos saímos ganhando”, alegra-se Fuchs.

 

 

Lançando a rede

O 4º Encontro Nacional da Renas será no Rio de Janeiro, entre os dias 27 e 29 de agosto, com o tema A Igreja de Cristo promovendo a Justiça. Um dos preletores será o escritor e ativista social evangélico Ronald Sider, dos Estados Unidos. Mais informações sobre o evento e a Renas podem ser obtidas através do site da entidade (www.renas.org.br). A homepage disponibiliza ainda um boletim eletrônico semanal gratuito e promove filiações ao movimento.

voltar ao topo