Menu

Manifesto da frente evangélica pró indígena é assinado por um grupo expressivo de organizações e líderes

Somente nois últimos 12 anos cerca de 585 indígenas cometeram suicídio e outros 390 foram assassinados no Mato Grosso do Sul.

Um grupo de líderes e organizações evangélicas uniu-se em torno da causa indígena que afeta os terenas, guaranis-kaiowás e muitos outros povos tradicionais com dois objetivos:

•          Mobilizar a igreja cristã evangélica para orar a fim de que todos os povos indígenas gozem de paz permanente e para que haja a demarcação e homologação de suas terras.

•          Apoiar, manifestar solidariedade, pressionar através de ações de defesa de direitos os órgãos governamentais responsáveis pela causa indígena e usar de todos instrumentos legais para fazer valer os direitos dos povos indígenas à terra  que lhes pertence.

A CAUSA:

Ao longo de décadas os povos indígenas têm sido vítimas de extermínio e violência em todas as suas manifestações, têm sido considerados como não humanos e permanentemente assistem à incorporação de suas terras por particulares de maneira pouco ortodoxa, inclusive com a conivência de autoridades, sendo que estas terras já estavam povoadas antes que por aqui se aportasse algum colonizador.

Temos acompanhado os constantes conflitos que se acirraram por todo o país nos últimos meses em flagrante violação dos direitos dos povos indígenas, principalmente os constantes da Constituição Federal brasileira, sobretudo nos artigos 1º, I, III, 3º, I, II, III e IV, 5°, III, VI, XXXV, XXXVI, XLIV, LIV e 231, além da negativa de vigência aos Tratados Internacionais dos quais o Brasil é signatário, como a Convenção 169 da OIT e a Convenção Americana de Direitos Humanos e do total desrespeito às regras mínimas sobre os direitos indígenas estabelecidos pela Organização das Nações Unidas na Declaração sobre os Direitos dos Povos Indígenas,  culminando em centenas de assassinatos de índios, sendo muitos deles nossos irmãos na fé, como é o caso do irmão Terena, Osiel,  membro da Igreja Missão Indígena Uniedas.

Preocupa-nos  e MANIFESTAMOS NOSSA INDIGNAÇÃO, sobretudo com a situação vivida pelos Guaranis-Kaiowás.  Nos últimos 12 anos cerca de 585 indígenas cometeram suicídio e outros 390 foram assassinados no Mato Grosso do Sul. Enquanto isso, com os procedimentos de demarcação paralisados, cerca de 45 mil Guaranis- Kaiowás continuam espremidos em apenas 30 mil hectares de suas terras tradicionais.

REIVINDICAMOS:

•          Que as terras, origem dos conflitos e de muitas mortes, sejam devolvidas aos povos originários, detentores de sua propriedade, conforme o direito natural prevê.

•          Que se respeite o direito  de “auto determinação” dos povos indígenas e um modelo de desenvolvimento não predatório e explorador dos recursos minerais e hidrícos das terras indígenas.

•          Que a demarcação, homologação e por conseguinte,  a regularização das terras indígenas seja uma prioridade absoluta.

•          A NÃO APROVAÇÃO da PEC 215 que transfere do Executivo para o Legislativo a competência sobre a demarcação de terras. Algo como dar à raposa a guarda do galinheiro.

•          Que não se criminalize organizações e pessoas que, solidários ao longo de anos  nesta luta, defendem o direito à terra, tão essencial à vida e cosmovisão dos povos indígenas.

COMPROMETEMOS-NOS:

A ampliar a nossa mobilização para que se estenda a todos os recantos do país. Vamos ainda nos unir  a organizações e movimentos em uma luta permanente para que os povos indígenas, à luz da palavra do profeta Isaías, gozem da paz, e como resultado da justiça usufruam de tranquilidade e confiança para sempre.

ORGANIZAÇÕES PROMOTORAS DO MANIFESTO

 Aliança Cristã Evangélica Brasileira, Tearfund, Ame a Verdade: Evangélicos contra a Corrupção, Visão Mundial, Instituto solidare, Renas, ACEV, MEP, Igreja Presbiteriana Unida do Brasil, Missão Aliança, Igreja Evangélica Congregacional de São Luís,  ITEBAS - Instituto Teológico Basileia,  Núcleo da FTL-B em São Luís, 2a. Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte, Ser Sustentável, Igreja Batista da Redenção de Belo Horizonte, Missão Emanuel, Rede Fale e Alef- Associação de Líderes Evangélcios de Felipe Camarão.

APOIADORES DO MANIFESTO

Antonia Leonora Van Der Meer

Caio Marçal

Christian Gillis

Claudio Cezar fim Fim

Clemir Fernandes

Daniela Sanches Frozi

Débora Fahur

Dorothea LUZ Araujo

Durvalina bezerra

Elda Valim Fim

Erisvaldo Freire

Evandro Alves

Flavio Conrado

Fred Silva

Geter Borges

Jane Maria  Vilasboas

João Marconi Pacheco

John Medcraft

Jorge Henrique Barro

José Marcos Silva

Klênia Cesar Fassoni

Lissânder Dias -

Lyndon Araújo

Maria Celia Del Valle

Osmar Ludovico da Silva

Patrick Timmer

Paulo Roberta Corrêa

Petrucia de Melo Andradre

Pr. Ariovaldo Ramos 

Pr. Derli Mendes

Pr. Julio Borges de Macedo Filho

Pr. Tércio Freire

Pr. Valdeban Alves

Pr.Deli Mendes Figueiredo

Priscilla Souza

Rev.Jorge Diniz

Rosangela e Luiz Vieira ,

Rosangela Filomena do Amaral

Serguem Jessui Silva

Silvana Grandi

Simone Vieira

Welinton Pereira

Wertson Brasil

 

PARTICIPE ASSINANDO ESSE DOCUMENTO:

https://docs.google.com/a/cristianismohoje.com.br/forms/d/18aM8nAAdfISpfR6-Q22lHxeeuLhKtHTOGS2IHMtR0rI/viewform?c=0&w=1

voltar ao topo