Menu

Liberalismo inusitado

Há três anos no papado, Francisco rompe tradicionalismo de antecessores em relação a casamento, sexo e homossexualidade.

Após marcar seu ainda curto pontificado com declarações inusitadas sobre o acolhimento de pessoas casadas pela segunda vez e homossexuais à Igreja, o papa Francisco apelou por mais compreensão com relação às “famílias não tradicionais” no documento Amoris laetitia (“A alegria do amor”), divulgado no dia 8 de abril. O líder católico pediu aos sacerdotes de todo o mundo aceitar gays e lésbicas, divorciados católicos e outras pessoas que vivem em situações que a Igreja considera “irregulares”. Jorge Bergoglio diz que a comunidade cristã não deve continuar a fazer julgamentos e “atirar pedras” contra aqueles que não conseguem viver de acordo com ideais de casamento e vida familiar do Evangelho. O pontífice católico tem insistido em defender que a consciência individual deve ser o princípio orientador para os católicos em relação às complexidades do casamento, da vida família e do sexo.

voltar ao topo