Menu

Histórias bíblicas em LIBRAS no Memorial da Inclusão

SBB promove evento com representantes do Instituto de Expressão Surda, nos dias 16 e 17 de agosto, no espaço dedicado à exposição “Bíblia: O livro da inclusão”.

Nos dias 16 e 17 de agosto, representantes do Instituto de Expressão Surda (IES) contarão histórias bíblicas em Libras – Língua Brasileira de Sinais, no Memorial da Inclusão, em São Paulo. A atividade está inserida na mostra Bíblia: O livro da inclusão, promovida em parceria com a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). Os contadores de história do IES são os mesmos que participaram da obra Aventuras da Bíblia em Libras, projeto editorial da SBB que já conta com dois volumes, formados por livreto e DVD, com uma seleção de narrativas bíblicas voltadas ao público infantil e seus familiares. As atividades de contação de histórias serão realizadas às 11h e 14h30, no espaço localizado à Av. Auro Soares de Moura Andrade, 564 – Portão 10, na Barra Funda, em São Paulo.

“A SBB, que já oferece a Bíblia completa em Braile, agora dá passos importantes na transposição das Sagradas Escrituras em Libras. Começar com o foco no público infantil é contribuir para a formação de adultos conscientes de seus direitos e, principalmente, para mostrar que Deus ama a todos”, afirma Mário Rost, gerente de Desenvolvimento Institucional da SBB.

Em cartaz no Memorial até o dia 27 de agosto, a exposição chama a atenção para a importância de se disponibilizar a Bíblia para as pessoas com deficiência, em formatos adequados para esse público. Um dos principais clássicos da literatura religiosa, este livro vai muito além desse campo e marcou, de forma decisiva, o desenvolvimento cultural da humanidade.

Com a proposta de retratar ações e programas da SBB pela inclusão de pessoas com deficiência visual ou auditiva, a iniciativa resgata a trajetória de pessoas e da instituição na direção de uma sociedade pautada por valores que contribuem para cidadania do ser humano.

A exposição apresenta diferentes aspectos da Bíblia, em oito áreas, entre as quais se destacam: as tecnologias utilizadas para a comunicação do conteúdo bíblico; projetos realizados pela SBB que tratam da relação das pessoas com deficiência e suas famílias; e programas que trabalham com a acessibilidade da Bíblia, que está disponível em Braile e em Libras (Língua Brasileira de Sinais). Além disso, estão reunidos quadros em alto relevo e esculturas táteis relacionados a temas bíblicos, produzidos pelo artista Renato Amisy, e uma tela que fica disponível para o visitante registrar e expressar suas percepções e opinião sobre a mostra.

Além de obras táteis, a exposição conta com aparelhos eletrônicos interativos, audiodescrição e impressão dos textos em dupla leitura e com fonte ampliada, em tinta e em braile.

A SBB e o programa A Bíblia para pessoas com deficiência: Fundada em 1948, no Rio de Janeiro, a Sociedade Bíblica do Brasil tem como missão "promover a difusão da Bíblia e sua mensagem como instrumento de transformação e desenvolvimento integral do ser humano”. É uma entidade sem fins lucrativos, de natureza religiosa, social e cultural. Sua finalidade é traduzir, produzir e distribuir a Bíblia, um bem de valor inestimável, que deve ser disponibilizado a todas as pessoas. Por seu caráter social, desenvolve programas com o objetivo de promover o desenvolvimento espiritual, ético e social da população brasileira, entre eles, A Bíblia para Pessoas com Deficiência.

Ao tornar a Bíblia Sagrada acessível a pessoas com deficiências visual e auditiva, o programa busca promover a inclusão social, facilitar o desenvolvimento cultural, oferecer apoio espiritual e estimular a alfabetização. As ações são extensivas às famílias, gerando impactos como prevenção de ocorrência de situações de risco social e inserção das pessoas em serviços e oportunidades.

A iniciativa engloba três projetos - A Bíblia para Pessoas com Deficiência Visual, Emancipar e A Bíblia para Pessoas com Deficiência Auditiva -, que em 2015 beneficiaram 1.340 pessoas e 73 organizações, em 28 visitas técnicas e 6.950 atendimentos.

. A Bíblia para Pessoas com Deficiência Visual: Por meio do acesso facilitado ao Livro Sagrado, esse programa promove a autonomia e a integração social, oferece amparo espiritual e incentiva a pessoa com deficiência visual a desenvolver de forma fluente a leitura e escrita em braile. Além disso, desenvolve ações – também extensivas a seus familiares – de apoio, informação, orientação e encaminhamento, com foco na qualidade de vida, exercício da cidadania e inclusão na vida social. Com alcance nacional, o projeto distribui, gratuitamente, literatura bíblica em áudio e em braile para pessoas com deficiência visual, entidades que se dedicam ao atendimento a esse público, comunidades e bibliotecas cadastradas no projeto. Até 2015, 205 cegos receberam a coleção, formada por 38 volumes, e perto de 1 mil continuam a receber o material regularmente. Além disso, foram entregues 122 exemplares completos da Bíblia em Braile a bibliotecas públicas e organizações de todo o País, garantindo que várias pessoas com deficiência visual tenham acesso à Palavra de Deus, já que um único exemplar pode ser compartilhado por vários leitores. No site www.sbb.org.br, há uma seção para o cadastramento.

. Projeto Emancipar: Tem o objetivo de atender pessoas com deficiência e suas famílias, promovendo inclusão, autonomia e independência desse público. Entre as ações empreendidas pelo projeto, estão: proteção social proativa; acolhida; visita familiar; escuta; encaminhamento para cadastramento socioeconômico; orientação sociofamiliar; desenvolvimento do convívio familiar, em grupo e social; inserção na rede de serviços socioassistenciais; informação, comunicação e defesa de direitos; fortalecimento da função protetora da família; mobilização para a cidadania e documentação pessoal. A iniciativa acontece atualmente nas cidades de Barueri (SP) e Recife (PE), com rodas de conversas, encontro de famílias, atividades externas e atendimentos nas áreas de psicologia e serviço social. Em 2015, foram beneficiadas 269 pessoas, em 611atendimentos.

. A Bíblia para Pessoas com Deficiência Auditiva: tem como público-alvo pessoas com deficiência auditiva e suas famílias, além de instituições que trabalham com esse público e bibliotecas, às quais é oferecida literatura bíblica na Língua Brasileira de Sinais (Libras). Em 2015, foram realizadas duas edições do Encontro de pessoas com Deficiência Auditiva, nas cidades de Teresópolis (RJ) e Volta Redonda (RJ). No mesmo período, o programa beneficiou 56 pessoas e 12 entidades, promovendo 398 atendimentos.

voltar ao topo